Oficina de Teatro do Oprimido no II Fórum sobre Feminismo e Diretos Humanos

Por Marcos Moraes 

A 2° edição do Fórum sobre Feminismo e Diretos Humanos, contará com uma oficina de Teatro do Oprimido, que será realizada no dia 08 de agosto, às 9h. A oficina será facilitada pelo ator e multiplicador do Teatro do Oprimido, Marcos Moraes. As inscrições serão feitas no credenciamento e como são vagas limitadas o ideal é que os inscritos cheguem cedo.



O Teatro do Oprimido é uma metodologia teatral, criada pelo carioca Augusto Boal e que consiste em um conjunto de jogos e exercícios, que visam desmecanizar corpo e mente. De acordo com a filosofia do criador do Teatro do Oprimido, “o ser humano é um ser teatral por excelência, uma vez que age e pode se observar agindo, assim com o TO, tomamos consciência da nossa capacidade expressiva e das potencialidades do nosso corpo”.

A oficina que será ministrada no Fórum, objetiva apresentar aos participantes os principais jogos do arsenal do Teatro do Oprimido, além de propor a construção de um produto cênico que discuta artisticamente o tema do evento.

Sobre o Ministrante


Marcos Moraes é jornalista, ator e multiplicador do Teatro do Oprimido, formado pelo Centro de Teatro do Oprimido do Rio de Janeiro - CTORio, entidade criada pelo próprio Augusto Boal.

Em 2011 criou junto com alguns amigos o Núcleo de Estudos e Práticas de Teatro do Oprimido da Paraíba – O NETO/PB, que tem por objetivo realizar estudos e difundir o TO pelo Estado. O último projeto realizado pelo grupo foi uma parceria com Grupo Raízes e o Curinga do CTO Olivar Bendelack, onde o Teatro do Oprimido foi usado para discutir a violência a mulher, nesse projeto foram realizadas oficinas no presídio feminino de Campina Grande, no abrigo de mulheres vitimas de violência, na Associação de Empregadas Domésticas de Campina Grande e com um grupo de jovens da Cidade de Cubati.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sujeito a aprovação.

Outros destaques

Layout por Ronnie Oliveira, com tecnologia do Blogger.